Manejo correto auxilia no controle e ajuda a evitar perdas nas lavouras

Painel mostrou dicas para o melhor manejo de pragas e doenças na soja e milho

Controlar pragas e doenças em culturas como soja e o milho é determinante para os resultados na hora da colheita. Durante o painel "Sugadores em soja/milho: pare de perder para eles", realizado durante o Showtec 2020, o pesquisador de fitossanidade da Fundação MS, José Fernando Grigolli, explicou sobre as principais ocorrências em Mato Grosso do Sul, envolvendo insetos sugadores como percevejos, mosca-branca e a cigarrinha.

A cigarrinha é o inseto transmissor do enfezamento do milho. A principal medida de controle dos enfezamentos é o uso de materiais resistentes e o manejo adequado da cigarrinha do milho, evitando que esta se apresente em alta população e seu potencial de dano seja elevado.

O percevejo também merece atenção. Entre os danos causados, estão o abortamento de vagens das plantas, redução do tamanho e escurecimento dos grãos, redução do rendimento e da qualidade dos grãos colhidos, bem como a chamada "soja louca", podendo resultar em prejuízos financeiros ao produtor rural.

Já em relação a mosca branca, o especialista reitera quanto ao aumento de sua população. "Há três anos tem aumentado a quantidade dessa praga, que é rápida e agressiva. Seu controle é feito por estádios de desenvolvimento e os produtos para aplicação são caros", alerta.

Como a praga é de difícil controle, não basta apenas aplicar o inseticida, é necessário escolher o produto certo e utilizá-lo no momento ideal. "Outro fator é a distribuição desses produtos. A falta de materiais específicos acaba tornando controle ainda mais complicado", argumenta Grigolli.

Monitorar a área para aplicar o inseticida é a forma de controle mais recomendada. Conforme orientações do pesquisador, o produtor consegue entender o que está acontecendo e escolher os melhores produtos do mercado, definir dosagens e horários de aplicação, e nesse caso é importante ainda a orientação de uma assistência técnica especializa.

O pesquisador ressalta, ainda, que a importância econômica de cada doença varia dependendo do ano, da região e das condições climáticas de cada safra. Algumas medidas podem reduzir a ocorrência dessas doenças, como o tratamento das sementes para protegê-las de patógenos presentes no solo, utilização de cultivares resistentes e o uso de fungicidas mais eficientes para o controle das doenças. Além disso, o monitoramento é a chave para acertar no posicionamento e na dosagem.

Sobre o Showtec

O Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do segmento. A feira é destinada aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, e leva informações de forma direta e aplicável.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), contando com patrocínio do Senar/MS, Sistema Fiems/Senai e Sicredi. O Showtec conta, ainda, com o apoio da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (Febrapdp), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Fundems, Prefeitura Municipal de Maracaju, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Semagro, Fundação Agrisus e Sanesul.